Mentiras na Infância

MENTIRAS NA INFÂNCIA

Na infância as mentiras podem ter significados e funções diferentes, de acordo com cada idade. A criança bem pequena, entre 2 a 4 anos, ainda não consegue distinguir a sua fantasia da realidade, e pode afirmar, como verdadeiros, fatos que só se passam em sua imaginação.

Os casos de mentira infantil, na maioria das vezes, são “reações de defesa” contra castigos. Muitas vezes a criança nega o erro que cometeu para evitar as punições, desaprovações ou rejeições. O medo é um grande provocador de mentiras.

Nesta fase é importante que os pais se policiem quanto às mentiras que eles mesmos contam, pois outro aspecto que fazem os pequenos mentir é o exemplo dentro de casa.

É necessário que os pais fiquem ligados, porque mentir também pode ser um sinal de baixa autoestima. A pessoa mente por acreditar que precisa parecer melhor ou diferente do que é para ser aceita, pois não se sente boa o suficiente sendo como é. 

A maneira como o adulto reage pode influenciar na relação com a criança e reforçar o ato de mentir. É preciso ter o manejo adequado e ficar atendo as razões que levaram a criança a mentir para poder ajudá-la a abandonar este comportamento.

*Deve-se evitar a severidade excessiva nas punições.

* Concentre-se nas soluções, as vezes a criança necessita de um repertório melhor de resolução de problemas.

*Ensine que os erros são oportunidade de aprendizado, e não motivo para se envergonhar ou querer esconder.

*Afirme o quanto a criança é amada, independente de seus comportamentos. Muitas crianças mentem porque temem que a verdade desaponte os pais.

*Mostre para a criança que é seguro dizer a verdade e a reforce quando ela o faz. Use sempre a gentileza e o amor para lembrá-la.

*Procure significados na mentira e converse com a criança sobre eles. A maioria das histórias, mesmo inventadas, pode ter um elemento de verdade. 

Autora: Especialista Luiza Abdalla Motta

IPECS

https://ipecs.com.br

Voltado para o ensino, pesquisa e assistência nas áreas de psicologia e educação, o IPECS – Instituto de Psicologia, Educação, Comportamento e Saúde, destaca-se no ensino da Neuropsicologia Clínica, da Psicologia Clínica com enfoque na abordagem cognitivo-comportamental e na psicologia da saúde. Nossos profissionais são altamente qualificados (livre-docentes, mestres e doutores), considerados referências nacionais em seus campos de pesquisa.

Deixe uma resposta