Qual a importância de especializar-se em neuropsicopedagogia?

O entendimento sobre os processos cerebrais é cada vez mais preciso e acertado. Há mais de cem anos que os pesquisadores buscam aprimorar seus estudos sobre o cérebro humano, e, atualmente, já se pode afirmar que temos excelentes conhecimentos nessa área.

E é claro que a Educação se beneficia dessas descobertas, pois é um campo que lida inevitavelmente com as particularidades do cérebro humano, principalmente no que se refere aos estímulos da aprendizagem. São das funções cerebrais que vem as respostas para muitas indagações da Pedagogia.  Por isso, as Neurociências têm muito a acrescentar a diversas áreas do conhecimento, e é dessa fusão que surgiu a Neuropsicopedagogia.

A Neuropsicopedagogia é uma ciência transdisciplinar que estuda a relação entre o funcionamento do sistema nervoso e a aprendizagem humana. Para isso, busca relacionar os estudos das neurociências com os conhecimentos da psicologia cognitiva e da pedagogia. Essa interdisciplinaridade presente nas disciplinas do curso possibilita a compreensão da relação entre o sistema nervoso, a cognição, o ser humano desde os anos iniciais e as implicações na aprendizagem.

O profissional de Neuropsicopedagogia tem como função estudar o funcionamento do cérebro, de forma a entender como ele aprende, seleciona, transforma, memoriza, elabora e processa as sensações captadas pelos elementos sensoriais ao seu redor. Desse modo, o campo de estudo aborda temas como o desenvolvimento do raciocínio, o diagnóstico psicopedagógico, patologias e distúrbios a fim de identificar, prevenir, diagnosticar e tratar possíveis problemas que venham interferir na aprendizagem humana.

A Sociedade Brasileira de Neuropsicopedagogia (SBNPp) contextualiza o campo de atuação conforme o perfil profissiográfico. O especialista em Neuropsicopedagogia atua na perspectiva clínica e institucional com a reabilitação e prevenção dos problemas e dificuldades de aprendizagem em diferentes instituições educacionais e de saúde. Logo, o curso possibilita que profissionais atuem em contextos educacionais mediante a obtenção de conhecimentos da psicopedagogia, neurologia, psicologia cognitiva e pedagógica, tornando-os aptos para o trabalho com as dificuldades de aprendizagem.

As formas de atuação da profissão se dividem em três ramos: Institucional, Clínica e Hospitalar. No caso da primeira opção, o profissional poderá atuar principalmente em ambientes escolares, ajudando no processo de aprendizagem das crianças e evitando a desistência dos jovens devido às dificuldades na jornada educativa.

O profissional que escolher a Neuropsicopedagogia Clínica atuará em espaços como consultórios e postos de saúde. O seu objetivo principal será trabalhar com pacientes que possuem alterações em habilidades comunicativas, auditivas e cognitivas.

Por fim, na área hospitalar, o profissional participará principalmente com o processo de reabilitação de pessoas que sofreram danos cognitivos, como pacientes vítimas de Acidente Vascular Encefálico (AVE).

Hoje no IPECS estamos na nossa 8ª turma do curso de Especialização em Neuropsicopedagogia Clinica e contamos com professores referências no assunto, como também um período de prática supervisionada.

Profª Drª Karina Kelly Borges

 

IPECS

https://ipecs.com.br

Voltado para o ensino, pesquisa e assistência nas áreas de psicologia e educação, o IPECS – Instituto de Psicologia, Educação, Comportamento e Saúde, destaca-se no ensino da Neuropsicologia Clínica, da Psicologia Clínica com enfoque na abordagem cognitivo-comportamental e na psicologia da saúde. Nossos profissionais são altamente qualificados (livre-docentes, mestres e doutores), considerados referências nacionais em seus campos de pesquisa.

Deixe uma resposta