Compreendendo os transtornos específicos de aprendizagem

Vamos compreender os transtornos específicos de aprendizagem: Dislexia, Discalculia,
Disgrafia e Disortografia.

Iniciaremos com a Dislexia do Desenvolvimento. Você sabe o que significa?
A Dislexia se refere às diferenças de processamentos individuais, frequentemente
caracterizados pelas dificuldades apresentadas no início da alfabetização, tais como:
dificuldade em entender que as palavras são divididas em partes; dificuldade em associar
letras a sons; cometer erros de leitura; incapacidade de ler palavras consideradas simples;
recusar-se a ler. O que pode acarretar o comprometimento da aquisição da leitura, da escrita e
da ortografia. Também podem ocorrer falhas nos processos cognitivos, fonológicos e/ou
visuais.

A probabilidade genética do transtorno ocorrer é hereditária, e pode chegar a ser três vezes
mais predominante em crianças do sexo masculino.

A Dislexia do Desenvolvimento é dividida em três Subtipos:

1- Fonológico: este subtipo é caracterizado por dificuldade na leitura oral de palavras de
baixa frequência (palavras pouco familiares), dificuldade no mecanismo de conversão
grafema-fonema e lentidão na leitura com alteração de compreensão leitora.

2- Visual: este subtipo é caracterizado por erros de rotação/reversão de letras e/ou
inversão de letras durante a leitura, o que compromete a fluência, a velocidade e a
compreensão leitora decorrentes de alterações no processamento visual.

3- Misto: este subtipo é caracterizado por leitores que apresentam problemas dos dois
subtipos, fonológico e visual.

O Diagnóstico da Dislexia deve ser confirmado quando o escolar completa 8 anos, 11 meses e29 dias de idade, isto porque é ao final desta idade que ocorre a maturação neurológica das
áreas terciárias da Segunda Unidade Funcional, responsáveis pela formação da memória
integrativa para aprendizagem. Para considerarmos a presença do diagnóstico da Dislexia,
devemos considerar a seguinte Tríade: a PRIMEIRA MANIFESTAÇÃO (dificuldades de
aprendizagem); o CRITÉRIO DIAGNÓSTICO (falta de resposta à intervenção) e a PRINCIPAL
CARACTERÍSTICA (alteração na fluência da Leitura).

Os profissionais da área da Saúde e Educação devem seguir condutas que favoreçam o
diagnóstico, através de avaliações Interdisciplinares ou Multidisciplinares, para identificação e
reabilitação, seja a nível de prevenção ou de remediação, através de orientação para pais,
profissionais, professores, a fim de desenvolver o escolar com Dislexia, de forma plena e
satisfatória.

Nosso próximo tema será: Discalculia. Aguardo vocês!!!

Fonte: Compreendendo os transtornos específicos de aprendizagem : compreendendo a
dislexia, vol. 4 / Bianca dos Santos, Simone Aparecida Capellini. 1. Ed. Ribeirão Preto : Booktoy,
2020.

Autora: Cláudia de Freitas Oliveira Bannwart (Psicopedagoga, Neuropsicopedagoga e
Psicomotricista) Reg. MEC 10032 CREF 020764-G/SP

IPECS

https://ipecs.com.br

Voltado para o ensino, pesquisa e assistência nas áreas de psicologia e educação, o IPECS – Instituto de Psicologia, Educação, Comportamento e Saúde, destaca-se no ensino da Neuropsicologia Clínica, da Psicologia Clínica com enfoque na abordagem cognitivo-comportamental e na psicologia da saúde. Nossos profissionais são altamente qualificados (livre-docentes, mestres e doutores), considerados referências nacionais em seus campos de pesquisa.

Deixe uma resposta